quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

O que fazer quando o colaborador da empresa não quer usar o EPI ?

      Este é um dos problemas que mais afeta a segurança e a saúde do trabalhador em uma empresa; a não colaboração do trabalhador no uso do equipamento de proteção individual (EPI).
A empresa pode ter todos os procedimentos de segurança em execução: uso de Análise Preliminar de riscos, Diálogos Diários de Segurança (DDS), CIPA, SESMT; e, ainda sim, o colaborador não cumpre as normas de segurança. O resultado é o aumento da possibilidade de gerar um acidente ou uma doença ocupacional.
      Cerca de 96% dos casos de acidentes do trabalho se deve ao comportamento humano. A que se deve esse fato?
 São vários os motivos. Há trabalhadores que vem de seus lares com alguma preocupação, outros não gostam dos líderes ou encarregados, há descontentamento com as condições de trabalho ou a administração da empresa, os EPI´s fornecidos podem não ser adequados ao risco, falta de treinamento para os colaboradores, os mesmos não reconhecem os riscos da atividade, falta de cultura prevencionista na corporação, entre outros.
      Saliento que quando há um acidente do trabalho fatal, por exemplo, há uma perda inestimável para todos. A empresa pode perder bons profissionais e ter uma repercussão negativa perante os meios de comunicação, seus clientes e a sociedade. A família do trabalhador fica desamparada; Os outros colaboradores podem perdem o entusiasmo de trabalhar na corporação; queda na produção; multas trabalhistas; paralisação por embargo ou interdição; colabora com a diminuição do Produto Interno Bruto (PIB); afasta os investidores; etc.
      O que nós, técnicos em Segurança do Trabalho, podemos fazer para mudar o jogo e orientar os colaboradores a usar o EPI ? Como sempre, não é nada fácil. Isso requer tempo para mudar a cultura da empresa; para que a mesma pense de maneira prevencionista. Requer também uma paciência para executar os procedimentos de Segurança do Trabalho e lidar com colaboradores que ainda resistem em usar os EPI´s. Requer colaboração de todos; desde um profissional da limpeza até a alta administração (que deve ter um compromisso maior).
      Por onde podemos começar ? Temos duas situações: Com a alta administração (isto se a empresa não tem nenhum conhecimento sobre segurança do trabalho ); ou com a gestão de Segurança do Trabalho, se houver.
      No primeiro caso, por não conhecer as normas de segurança, a empresa pode estar cometendo desvios, involuntariamente, e precisa de uma suporte maior. Mostrar a alta administração os riscos das atividades envolvidas, as desvantagens de não aplicar as normas de Segurança no Trabalho, as multas que podem gerar, as perdas financeiras que a empresa pode ter, é um bom começo. Em muitos casos, o uso de apresentações em slides contendo dados estatísticos, exemplos com empresas que foram multadas, pode auxiliar na mudança de atitude.
      Já no segundo caso, uma boa elaboração de um plano de ação e a busca de procedimentos de Segurança do Trabalho pode ajudar. Isso, associado a treinamentos constantes, quadros de avisos, etc.
      O importante de tudo isso é a colaboração de todos. Mudar a cultura da empresa requer tempo. Saber se o EPI está adequado ao colaborador é muito importante; pois, pode ser que o equipamento esteja incomodando o colaborador.
Um bom relacionamento com os colaboradores é um fator importante. É preciso passar a mensagem de que os profissionais de Segurança do Trabalho está ali para ajudar e executar as normas e não para mandar ou ser o carrasco da empresa.
      Lógico que deve ter muito estudo e comprometimento. Basta saber que todos são responsáveis pela segurança de todos. 

ainda digitando a postagem...

2 comentários:

  1. tambem sou tst e estou com muita dificuldade com isso. eles nao usam mesmo o epi. pode me mandar essa postagem para o meu e-mail?
    valeu, obrigado!

    meu e-mail: wagner.ual@hotmail.com

    aguardo!!

    ResponderExcluir
  2. Bom dia, sou inciante numa empresa e estou no setor de Segurança, preciso ministrar um treinamento e não tenho material, será que alguém poderia me ajudar disponibilizando material necessário ao treinamento ?

    segue meu e-mail
    rachel.controledequalidade@gmail.com

    Abraços

    ResponderExcluir

Agradeço a sua participação no Blog Zero Acidentes!